Covid-19: Rússia tem recorde de mortes; vacinação segue lenta

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

26 de agosto de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Com 820 mortes, a Rússia registrou nesta quinta-feira o maior número de mortes diárias por covid-19 desde o início da pandemia, fazendo o total de óbitos chegar a 179.243. No entanto, este número pode estar subnotificado, pois, segundo o G1, "inclui apenas aqueles que passaram por uma autópsia que determinou que a principal causa de morte foi o coronavírus".

O total acumulado de casos já chega a 6.824.540 caso, relata a agência de notícias Tass, e a Rússia é o quarto país com mais casos de covid até agora, atrás apenas dos Estados Unidos, Índia e Brasil.

O agravamento da situação tem sido causado pela variante Delta e a baixa adesão à vacinação.

Vacinação segue lenta

Segundo dados do Our World In Data, da Universidade de Oxford, a Rússia vacinou até ontem apenas 29% de sua população adulta com ao menos uma dose de uma vacina contra covid-19 disponível no país - a Sputnik V, Sputnik Light, KoviVac e EpiVacCorona (veja aqui).

Comparativamente, por exemplo, Estados Unidos e Brasil já vacinaram mais de 60% de sua população-alvo contra a doença.

Em 16 de agosto passado, o jornal digital The Conversation reportou que a população russa estava "profundamente hesitante" quanto a tomar uma vacina contra a covid.

Notícias Relacionadas

Fontes


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit