Covid-19: OMS pede rápida investigação da BA.2, subvariante da Ômicron; OMS-Europa discute fim da pandemia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

26 de janeiro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Poucos dias após Hans Kluge, chefe da OMS-Europa, dizer que a Ômicron poderia significar o fim da pandemia de covid-19 e do diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, vir rapidamente a público para enfatizar que é muito cedo para se falar sobre isto, o Comitê Executivo Geral da Organização pediu ontem uma rápida investigação sobre a BA.2, uma subvariante da Ômicron.

Ao menos 40 países já registram casos da BA.2, entre eles a Dinamarca, a França e a Inglaterra.

A BA.2

A BA.2 é uma das duas linhagens da Ômicron - a outra é a BA.1, simplesmente chamada Ômicron - e sua existência já era do conhecimento dos cientistas desde o início de dezembro de 2021.

Ela foi detectada pela primeira vez na Dinamarca e, segundo o ministro da Saúde de França, Olivier Véran, ela é “tão contagiosa como a Ômicron, mas não mais perigosa”.

Notícias Relacionadas[editar | editar código-fonte]

Fontes[editar | editar código-fonte]