Covid-19: OMS diz ser "prematuro" descartar possibilidade de vazamento em laboratório

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tedros Adhanom Ghebreyesus

18 de julho de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

PanARMENIAN

O Diretor-Geral da Organização Mundial de Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus reconheceu que é prematuro descartar uma possível ligação entre a pandemia de Covid-19 e um vazamento de laboratório, e ele disse na quinta-feira, 15 de julho, que está pedindo à China para ser mais transparente enquanto os cientistas procuram as origens do o coronavírus, relatou a Associated Press.

Em um raro afastamento de sua deferência usual para com os países membros poderosos, Tedros Adhanom, disse que obter acesso aos dados iniciais foi um desafio para a equipe internacional que viajou à China no início deste ano para investigar a origem do Covid-19. Os primeiros casos humanos foram identificados na cidade chinesa de Wuhan.

Tedros disse a repórteres que a agência de saúde da ONU com sede em Genebra está “pedindo de fato à China que seja transparente, aberta e coopere, especialmente nas informações, dados que solicitamos nos primeiros dias da pandemia”.

Ele disse que houve um "impulso prematuro" para descartar a teoria de que o vírus poderia ter escapado de um laboratório do governo chinês em Wuhan - minando o próprio relatório de março da OMS, que concluiu que um vazamento de laboratório era "extremamente improvável".

“Eu também fui técnico de laboratório, sou imunologista e trabalhei no laboratório, e acidentes de laboratório acontecem”, disse Tedros. "É comum."

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit