Covid-19: Fiocruz aponta para piora nítida da pandemia no Brasil

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

26 de janeiro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Uma Nota Técnica divulgada hoje pelos pesquisadores responsáveis pelo Boletim do Observatório Covid-19 Fiocruz apontou que "a situação está nitidamente piorando" no Brasil, com muitos estados já ampliando o número de leitos de UTI e com seis (06) estados e o Distrito Federal já em situação de alerta crítico para a ocupação destes leitos.

Os entes federados em alerta crítico são o Distrito Federal (98%), Rio Grande do Norte (83%), Goiás (82%), Piauí (82%), Pernambuco (81%), Espírito Santo (80%) e Mato Grosso do Sul (80%). Já entre as capitais, nove (09) estão na zona de alerta crítico: Brasília (98%), Rio de Janeiro (98%), Belo Horizonte (95%), Fortaleza (93%), Porto Velho (89%), Rio Branco (80%), Macapá (82%), Natal (~89%) e Cuiabá (89%).

Vacinação

O que já foi adiantado pela Wikinotícias em diversas notícias, inclusive na que relata que o país voltou a registrar mais de 350 mortes pela primeira vez desde meados de novembro, de que, "apesar das vacinas conterem as mortes, já que previnem o agravamento da doença em cerca de 90% dos casos, com o aumento da quantidade de infectados, o número de mortes também terá um aumento", também foi enfatizado pelos cientistas na Nota.

Segundo o Boletim, "embora o avanço da vacinação ajude a desenhar um quadro diferente do de outros momentos mais críticos da pandemia, (...) com a variante Ômicron, mesmo um número inferior de casos que necessitam de internação em UTI gera números expressivos que pressionam o sistema de saúde".

Os pesquisadores reforçaram que "a vacinação faz com que indivíduos se tornem pouco suscetíveis a internações, por isso é importante "avançar na vacinação". Eles também são a favor do endurecimento de regras que exigem o uso de máscaras e a apresentação do passaporte vacinal e sugerem a promoção de campanhas de orientação à população e o autoisolamento em caso de apresentação de sintomas, como tosse e febre.

Segundo o Ministério da Saúde hoje, 350 milhões de vacinas já foram aplicadas no Brasil, o que significa que o país já tem quase 85% da população-alvo - pessoas com 12 anos ou mais - vacinada com as duas doses ou a com a vacina de dose única.

Notícias Relacionadas[editar | editar código-fonte]

Fontes[editar | editar código-fonte]