Coreia do Sul determina que Japão deve recompensar esposas de vítimas do período colonial

Fonte: Wikinotícias

25 de novembro de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O Japão se opôs à decisão do tribunal coreano que reconheceu a responsabilidade do governo em compensar as esposas de militares vítimas durante o período colonial japonês.

Um porta-voz do governo japonês disse aos repórteres ontem (24) que a decisão do tribunal coreano vai contra o direito internacional e o acordo entre a Coreia e o Japão.

A ministra das Relações Exteriores do Japão, Yoko Kamikawa, também disse em comunicado que a decisão do tribunal coreano era “muito lamentável e absolutamente inaceitável”.

Em relação a isto, o Ministério dos Negócios Estrangeiros coreano disse que estava a rever os detalhes da decisão e que o governo estava respeitando o acordo entre os dois países alcançado em 28 de dezembro de 2015.

Anteriormente, o Supremo Tribunal de Seul tomou uma decisão sobre uma ação de indenização apresentada por 16 vítimas e respectivas famílias enlutadas, tendo o governo japonês como réu, anulando o primeiro veredito que afirmava que o Japão estava isento da jurisdição de outros países.

O tribunal decidiu que os demandantes deveriam ser compensados ​​em 200 milhões de won cada: “De acordo com o direito consuetudinário internacional, é apropriado reconhecer a jurisdição do tribunal coreano sobre o governo japonês”.

Fontes[editar | editar código-fonte]