Continuam as especulações sobre o sucessor de João Paulo II

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

6 de abril de 2005

Brasil

Mal começaram as reuniões do Conclave, o conselho de arcebispos de todo o mundo que escolherão o próximo papa, já surgiram diversas especulações a respeito do sucessor de João Paulo II.

Especialistas afirmam que o próximo papa será latino-americano. Isto porque uma grande concentração de fiéis são provenientes dessa região, sendo que Brasil e México são os dois países com o maior número de católicos no mundo.

Dom Cláudio Hummes, arcebispo de São Paulo, está bem cotado para assumir o cargo máximo da Igreja Católica Apostólica Romana. Por ser latino-americano e possuir um perfil semelhante ao de João Paulo II, acredita-se que se o próximo papa for latino americano, ele seria o nome mais provável. Esta é a torcida de muitos fiéis no Brasil e até tem o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Mas a disputa promete ser grande. Cerca de 20 outros cardeiais, a maioria italianos, são considerados "papáveis". Só podem participar no conclave e se candidatarem ao papado, os cardeais que ainda não atingiram os 80 anos.

O conclave será formado por 117 cardeais, sendo que 59 são europeus, 22 latino-americanos, 14 americanos, 12 africanos, 11 asiáticos e 2 da Oceania. O próximo papa será escolhido em votações secretas em que o nome escolhido por 2/3 mais 1 será eleito o novo papa. Se não houver decisão, uma nova votação é realizada, até que o novo papa seja eleito com essa votação. Entretanto, se na trigésima votação ainda não for decidido o nome do novo papa, as votações seguintes passarão a ser decididas por maioria absoluta, ou seja, metade mais um dos votantes. Se ainda não houver consenso após 40 dias de Conclave, os dois cardeias mais votados serão escolhidos pelo voto popular dos mais de 1 bilhão de católicos espalhados pelo mundo.

Diferente das outras vezes em que o conclave se reuniu, os cardeais poderão circular pelo Vaticano. Apesar dessa liberdade maior, os cardeais ainda estarão incomunicáveis enquanto houver a votação. Além disso, quando o nome do novo papa for decidido, não apenas a tradicional fumaça branca sairá da chaminé da Capela Cistina, como também os sinos do Vaticano irão dobrar para saudar o anúncio do novo papa. Essa medida foi tomada para não confundir os fiéis, já que quando uma votação fracassa (não há consenso) uma fumaça preta é expelida da chaminé. Quando foi anunciado o nome de João Paulo II, em vez de uma fumaça branca, uma fumaça cinzenta foi expelida da chamine causada provavelmente por uma falha na queima do papel dos votos.

O Conclave terá início quinze dias após a morte do papa, provavelmente dia 16 de abril, tendo a duração de até 20 dias, ou seja, até o dia 06 de maio deverá se anunciar o nome do novo papa.

Fontes