Confronto entre Roberto Jefferson e José Dirceu mobiliza as atenções no Brasil

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Attention niels epting.svg
Como parte da política de proteção do Wikinotícias, esta notícia está protegida.
José Dirceu (direita) e Roberto Jefferson (esquerda). Foto: Agência Brasil.

2 de agosto de 2005

Brasil

O ex-Ministro da Casa Civil e Deputado Federal (PT-SP) José Dirceu tem um depoimento marcado para esta terça-feira, às 15h (18h UTC) perante o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados do Brasil. O Conselho apura a possível quebra de decoro parlamentar pelo Deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), acusado de envolvimento em irregularidades nos serviços dos Correios. O Deputado Roberto Jefferson avisou que estará presente na primeira fila e como réu, terá o direito de fazer perguntas. Jefferson alega que José Dirceu sabia sobre a existência do alegado esquema de corrupção chamado de mensalão. A população brasileira aguarda com ansiedade o depoimento, na esperança de ver explicações para o escândalo de proporções épicas que ameaça o país.

O Presidente do conselho, o Deputado Ricardo Izar (PTB-SP) abrirá a sessão. Em seguida, o relator do processo o Deputado Jairo Carneiro (PFL-BA) irá fazer perguntas a José Dirceu e depois que ele terminar será permitido a Jefferson questionar a testemunha. Depois será a vez de os integrantes do conselho inscritos (primeiro os titulares, depois os suplentes) começarem a fazer perguntas.

De acordo com Roberto Jefferson, José Dirceu sabia do alegado esquema de corrupção de compra de votos de parlamentares conhecido como “mensalão”. Jefferson disse que quando era Presidente do PTB denunciou o caso “uma meia dúzia de vezes” ao então Ministro da Casa Civil José Dirceu. Dirceu nega ter conversado com Jefferson sobre esse assunto e alega que só soube sobre o mensalão através da imprensa.

Semana passada, em depoimento para a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Correios, Renilda Santiago, esposa e sócia do publicitário mineiro Marcos Valério, disse que Dirceu participou de reuniões com diretores dos bancos Rural e BMG, no final de 2004, para discutir empréstimos ao Partido dos Trabalhadores (PT). Uma nota divulgada por Dirceu afirma que ele esteve com os diretores dos bancos em duas ocasiões diferentes, mas que em nenhum momento tratou de empréstimos ao partido.

No último fim de semana, a revista brasileira Veja publicou uma suposta cópia de autorização para Roberto Marques, amigo e assessor de José Dirceu, para sacar R$ 50 mil de uma conta bancária da empresa SMPB, de Marcos Valério. Segundo documentos de posse da CPI dos Correios, o saque aconteceu e foi feito por outra pessoa. Roberto Marques (ou Bob, como é conhecido) negou que tenha recebido a suposta autorização. Por sua vez, José Dirceu disse que é vítima de uma “armação”.

O jornal Correio Braziliense publicou segunda-feira (1) uma notícia que relata que Marcos Valério ajudou a segunda ex-mulher de José Dirceu, Ângela Saragoça, a comprar de um apartamento e a arrumar um trabalho. Ângela Saragoça confirmou a informação, porém disse que José Dirceu não sabia sobre isso.

Espera-se que a maioria dos brasileiros acompanhe a reunião do Conselho de Ética, que está prevista para ser transmitida ao vivo pela TV Câmara às 15h de hoje. Outras emissoras de TV anunciaram que irão transmitir o evento. A TV Câmara também pode ser acessada pela internet.

Fontes