Comissão de Anistia promove Congresso sobre Memória dos Direitos Humanos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

2 de novembro de 2014

Brasil

A Comissão de Anistia do Ministério da Justiça e a organização internacional Coalizão Internacional de Sítios de Consciência iniciam hoje (2), na capital paulista, o Congresso Internacional Memória: Alicerce da Justiça de Transição e dos Direitos Humanos. “Uma tarefa fundamental da democracia é zelar pela sua preservação. E isso se faz pelo exercício da memória. É a melhor arma humana contra a barbárie, o retrocesso, a repetição dos mesmos erros do passado”, disse em entrevista a Agência Brasil o secretário nacional de Justiça e presidente da Comissão de Anistia, do Ministério da Justiça, Paulo Abrão.

O congresso terá especialistas brasileiros do campo de direitos humanos e convidados internacionais de mais de 20 países que trabalharam em iniciativas de memorialização, comissões da verdade e outros mecanismos de justiça de transição, além de sobreviventes de episódios de violações em massa de direitos humanos.

“A Comissão de Anistia tem procurado manter processos de conhecimento da nossa história recente. Não é admissível que haja lesão aos direitos fundamentais, direitos humanos, que haja ruptura com a institucionalidade democrática, e eventuais disputas de poder por fora da legalidade”, disse Abrão.

Entre os palestrantes estão Doudou Diène, ex-relator especial da Organização das Nações Unidas sobre as formas contemporâneas de racismo, discriminação racial e intolerância; Valeria Barbuto, diretora do Memoria Abierta, da Argentina; Ywynuhu Suruí, integrante do povo Aikewara, na região do Araguaia, e Shyamali Nasreen Chaudhury, sobrevivente do genocídio em Bangladesh.

A solenidade de abertura acontece hoje a partir das 17h30 no Memorial da Resistência, na Luz. As demais sessões, de 3 a 5 de novembro, ocorrerão no Teatro da Universidade Católica de São Paulo.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati