Comissão de Ética da Presidência adia análise de representações contra ministro brasileiro do Desenvolvimento

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

2 de julho de 2012

Brasil


Brasília – O atraso no envio de um ofício com pedido de informações ao ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, adiou a discussão de representações contra ele na reunião de hoje (2) da Comissão de Ética da Presidência da República.

Fernando Pimentel, em 2011
(Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

O ofício pede ao ministro informações sobre o uso de um jatinho fretado por um empresário, em outubro do ano passado, para participar de seminário em Roma, Itália, e sobre a prestação de consultorias por Pimentel em 2009 e 2010. Segundo o presidente da comissão, Sepúlveda Pertence, o documento foi encaminhado apenas na semana passada. Pertence, no entanto, não soube precisar a data exata.


Cquote1.png

Se houve atraso, foi nosso, não foi dele, ou por viagem minha, desencontrada com viagem da secretária executiva [da Comissão de Ética da Presidência da República]; enfim, só há poucos dias o ofício foi mandado

Cquote2.svg
Sepúlveda Pertence




Após o recebimento do ofício, o ministro tem dez dias para prestar os esclarecimentos, segundo Pertence. A próxima reunião da Comissão de Ética está marcada para o dia 27 de agosto e só na ocasião os conselheiros devem retomar a discussão sobre os dois casos.

A análise sobre viagem em jatinho fretado por empresário foi motivada por pedido protocolado pelo PPS em maio. Na ocasião, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior divulgou nota afirmando que não havia irregularidade no procedimento.

A comissão abriu procedimento para analisar o caso das consultorias prestadas por Fernando Pimentel em fevereiro deste ano. A análise do caso foi motivada por pedido de líderes do PSDB para investigar a atuação do ministro na prestação de consultorias em 2009 e 2010, período em que ele não exercia cargo público.

Fontes[editar]


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati