Comissão aprova medidas educacionais para aproximar idosos da vida cultural

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

7 de abril de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (7) proposta que altera o Estatuto do Idoso para aumentar a inserção e a participação dos idosos na vida cultural do País. O texto aprovado é o do Projeto de Lei 175/19, do deputado Igor Timo (Pode-MG).

Conforme a proposta, o poder público deverá oferecer aos idosos programas especiais de alfabetização e de atualização do letramento, a fim de permitir que tenham amplo acesso a conteúdos culturais. Já o programa Universidade Aberta à Terceira Idade (UATI) deverá incluir conteúdos e atividades culturais ministrados por especialistas em diferentes áreas da cultura e das artes.

O projeto prevê ainda prêmios de caráter nacional visando promover a inclusão cultural da pessoa idosa e também o treinamento e a capacitação de profissionais de saúde e de cuidadores para que utilizem atividades e conteúdos artístico-terapêuticos.

Escolaridade

Relatora na comissão, a deputada Lídice da Mata (PSB-BA) apresentou parecer pela aprovação da matéria. Citando dois estudos, “Cultura nas capitais – como 33 milhões de brasileiros consomem diversão e arte” e “Brasil 2050 – Desafios de uma nação que envelhece”, a parlamentar afirmou que, no Brasil, o acesso à cultura diminui conforme aumenta a idade do indivíduo.

“Conclui-se que a escolaridade parece fazer diferença e funcionar como instrumento para potencializar a fruição e o acesso a bens culturais, o que justifica a inclusão de ações relacionadas à alfabetização e letramento no Estatuto do Idoso, como pretende o projeto”, disse a deputada.

Fontes[editar]

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit