Com saída de Dirceu, é cogitada reforma ministerial

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

17 de junho de 2005

Brasil

 Com a saída de José Dirceu do ministério da Casa Civil, o Governo começa a ensaiar uma reforma ministerial. Segundo o deputado João Paulo Cunha, do Partido dos Trabalhadores (PT) de São Paulo, o restante da reforma ministerial do Governo deverá estar concluída na próxima semana e afirma que José Dirceu tomou uma atitude corajosa e servirá para lavar a honra do partido no Congresso Nacional, já que irá a campo para se defender das acusações de corrupção reveladas por Roberto Jeferson, presidente do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), esta semana.

Além de alterar alguns ministros, a maioria deles do PT e do PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro), a reforma também prevé uma redução do número de secretarias. Segundo fontes ligadas ao governo as secretarias de Igualdade Racial, Políticas para Mulheres, Direitos Humanos e Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) devem ser incorporadas à Secretaria Geral da República, reduzindo assim o número de cargos de confiança, e devem sair os ministros Ricardo Berzoini (Trabalho), Eunício Oliveira (Comunicações), Aldo Rebelo (Coordenação Política) e Eduardo Campos (Ciência e Tecnologia).

Ver também

Fontes