Colheita de trigo argentino deve ficar 400 mil toneladas abaixo do previsto

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

2 de janeiro de 2009

A colheita de trigo argentino 2008/2009 ficou abaixo do que havia sido previsto para o período. Um boletim publicado pela Bolsa de Cereais de Buenos Aires com dados preliminares – 92,4% da colheita realizada – indica que o volume final de trigo será de 9,3 milhões de toneladas contra as 9,7 milhões de toneladas inicialmente previstas.

A queda nos indicadores argentinos – inclusive quando comparados aos do ano passado, quando a colheita registrou 16,3 milhões de toneladas – se deve, de acordo com a entidade, à escassez de chuva, às altas temperaturas e também ao frio intenso, ambos registrados nas principais áreas de plantação de trigo do país. Outro fator negativo, segundo o boletim, foi a redução na aplicação de fertilizantes.

Principal ingrediente do pãozinho presente na mesa da maioria dos brasileiros, o trigo é um dos produtos mais dependentes de importação no Brasil. O país, atualmente, é o maior importador mundial de trigo e o principal parceiro argentino no Mercosul.

Diante dos problemas econômicos enfrentados pelo país vizinho neste ano e uma vez que a Argentina já deixou de cumprir alguns compromissos em relação ao produto, o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, demonstrou intenção de tornar o Brasil auto-suficiente na produção de trigo.

Em abril de 2008, o governo lançou o Plano Nacional de Trigo, que definiu o aumento do valor dos financiamentos e do crédito específico para o setor, e, junto com o aumento do preço do produto no mercado mundial, estimulou o acrescimento da área plantada.

Fontes