Saltar para o conteúdo

Cientistas anunciam energia limpa a partir de fusão nuclear

Fonte: Wikinotícias

14 de dezembro de 2022

Email Facebook X WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Os cientistas dos Estados Unidos anunciaram no dia 13 que conseguiram produzir energia limpa com tecnologia de fusão nuclear.

A secretária de Energia dos EUA, Jennifer Granholm, disse que os EUA tiveram sucesso na chamada “produção líquida de energia”, que é a produção de mais energia por meio da fusão nuclear do que a energia usada para iniciá-la.

Como a fusão nuclear ocorre em altas temperaturas e pressões difíceis de controlar, a produção de energia foi considerada uma meta ilusória.

Granholm disse que o sucesso foi um grande avanço científico do século XXI e abriria caminho para um futuro de energia limpa junto com avanços na defesa nacional.

Ela disse que esse movimento nos aproxima um passo da possibilidade de energia de fusão abundante e livre de carbono.

No entanto, Kim Budil, diretor do Laboratório Nacional Lawrence Livermore, que conduziu o experimento, apontou que existem "obstáculos significativos" a serem superados antes da comercialização da tecnologia de fusão.

No entanto, acrescentou que com os recentes avanços tecnológicos, a comercialização pode ser alcançada em "algumas décadas" mais rapidamente do que os 50 ou 60 anos anteriormente projetados.

A energia de fusão nuclear combina átomos de hidrogênio em hélio para produzir enormes quantidades de energia e calor e, ao contrário de outras reações nucleares, não produz lixo radioativo.

De acordo com isso, se comercializado, os cientistas explicaram que ajudará a conter as mudanças climáticas.

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse na Casa Branca no dia 13 que esse sucesso é um bom exemplo da necessidade de continuar investindo em pesquisa e desenvolvimento.

Fontes[editar | editar código-fonte]