Ciclone Ana fez 70 mortos em Moçambique, Madagascar e Malauí

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
A trajetória do ciclone Ana

27 de janeiro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O número de mortos da tempestade tropical (ciclone) Ana que atingiu Moçambique, Madagascar e Malaui subiu para 70 nesta quinta-feira, com equipas de emergência lutando para reparar infraestruturas danificadas e ajudar dezenas de milhares de vítimas.

Com chuvas torrenciais, a tempestade tropical Ana abateu-se na segunda-feira sobre Madagáscar antes de entrar em Moçambique e no Malawi.

As equipes de socorro e as autoridades dos três países estão ainda a avaliar a extensão total dos danos.

Madagáscar comunicou 41 mortos, com 18 outros mortos em Moçambique e 11 no Malawi.

Nos três países mais duramente atingidos, dezenas de milhares de casas foram danificadas. Algumas caíram sob a forte chuva, soterrando as vítimas nos escombros.

As pontes foram arrastadas por rios que inundaram as suas margens, afogando gado e submergindo campos agrícolas, destruindo a subsistência das famílias rurais.

Em Madagáscar, 110.000 tiveram de fugir das suas casas. Na capital Antananarivo, escolas e ginásios foram transformados em abrigos de emergência.

No norte e centro de Moçambique, Ana destruiu 10.000 casas, dezenas de escolas e hospitais, e danificou as redes de energia eléctrica.

A maior parte do país ficou sem eletricidade no início da semana, depois de as águas das cheias terem atingido as estações geradoras. A eletricidade foi restaurada em partes do país, mas partes da rede elétrica foram totalmente destruídas.

O serviço meteorológico de Moçambique refere a formação de outra tempestade sobre o Oceano Índico nos próximos dias.

Notícias Relacionadas

Fonte