Chuvas deixam famílias desabrigadas no Norte e Nordeste

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Agência Brasil

8 de maio de 2009

O excesso de chuvas na Região Norte do país tem elevado o nível de água dos rios, causando fortes enchentes. Em Manaus, o Rio Negro está 28,86 metros acima do nível, e a tendência é que se eleve ainda mais. Segundo o representante da prefeitura de Manaus, Ariosto Soares, o estado está em alerta, pois a previsão do Centro de Pesquisa e Recursos Minerais (CPRM) é de que o nível do Rio Negro atinja 29,68 metros acima do nível, o segundo maior da história, superando a marca de 29,65 metros, registrada em 1953.

“Estamos preocupados com o nível da água do rio. Calcula-se que, até o final de maio, mais bairros sejam alagados por causa do nível do rio, consequentemente aumentando o número de pessoas diretamente atingidas pelas chuvas”, disse Ariosto Soares. De acordo com a Defesa Civil do Amazonas, 41 municípios decretaram situação de emergência.

Já no estado do Pará, 32 municípios encontram-se em situação de emergência, e mais de 30 mil pessoas estão desalojadas, segundo a Defesa Civil. Os mais afetados são os municípios de Santarém, em que o nível do Rio Tapajós está oito metros acima do nível, e Marabá, em que o Rio Tocantins está 12 metros acima do nível. Hoje (8) o governo do estado enviará dez mil cestas básicas para as famílias desabrigadas no município de Santarém.

De acordo com a prefeitura de Marabá, o bairro mais atingido pela enchente é o de Santa Rosa, que continua alagado, e, segundo as Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (Eletronorte), o nível do Rio Tocantins pode chegar até o dia 12 de maio a 13 metros acima do nível. Os moradores estão abrigados na Feirinha (Marabá Pioneira), Colônia Z-30, Associação de Moradores de Santa Rosa.

A Defesa Civil informou que as estradas da região sudeste do estado encontram-se deterioradas, mas que o Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (Dnit) criou desvios para que os veículos continuem trafegando, enquanto as pistas são recuperadas.

No Piauí chove sem parar há duas semanas. Segundo o chefe de gabinete da Defesa Civil do Estado, Jorgenei de Alves de Morais, cerca de 60 mil pessoas foram atingidas pelas chuvas na região. Ao todo mais de 11 mil famílias estão desabrigadas, e 35 municípios decretaram situação de emergência.

Fonte