Chuva traz bom futebol e vitória da Ucrânia contra a Arábia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

19 de junho de 2006

A chuva chegou, e com ela o espírito de equipe da Ucrânia. Uma prova disto é o bom jogo e goleada dos ucranianos para cima da Arábia Saudita, placar final de 4 a 0. A Ucrânia se mostrou completamente diferente da apática equipe que tinha levado goleada no mesmo placar da Espanha - este resultado zerou o saldo dos europeus - e conquistou sua primeira vitória e pontos em Copa, somando 3 e conquistando a segunda colocação do grupo. A Arábia Saudita, que havia empatado no jogo-chave com a Tunísia (1 a 1), não segurou a força do time ucraniano e levou outra goleada (na Copa do Mundo de 2002 havia perdido para a Alemanha por 8 a 0), permanecendo com o seu único ponto. Os ucranianos também conquistaram um grande passo à segunda vaga do grupo, já que os espanhóis a conquistaram antecipadamente após virar pra cima da Tunísia por 3 a 1. Para a Ucrânia, basta uma vitória contra os árabes. Os sauditas devem perder para a Espanha, mas se quiserem se classificar, devem vencer a Fúria. O jogo da Copa do Mundo de 2006 aconteceu pelo Grupo H, na cidade de Hamburgo (18:00 horas locais; UTC-2).

O jogo

A Ucrânia começou seu jogo completamente diferente do jogo com a Espanha, onde foi apática e aos 2 a 0, já desistia da partida. Mesmo enfrentando um adversário mais fraco, os ucranianos mostraram domínio da posse de bola e da movimentação no meio-campo, além de poder perceber que os jogadores estavam mais concentrados e buscando um bom resultado para neutralizar o saldo negativo. Logo aos 8 minutos, cobrança de escanteio no primeiro pau e Rusov se antecipa à zaga saudita para empurrar para o fundo do gol. O gol diminui um pouco os ânimos da equipe do leste, e a Arábia Saudita parte em busca do empate. Depois de relativa pressão, Kalininchenko encontra Rusov livre no meio-campo. O atacante recebe a bola e arrisca de longe; o goleiro Said escorrega (o técnico brasileiro Marcos Paquetá havia avisado que sum equipe não se dá bem na chuva, ao contrário dos ucranianos) e aceita o segundo gol. A primeira etapa termina com as duas equipes se atacando.

Parecia que a Ucrânia já estava satisfeita com o placar, mas aos 44 segundos, Kalininchenko levanta a bola na cabeça de Shevchenko que só escora a bola para os 3 a 0. Sheva, que não vinha jogando bem pela seleção, faz seu primeiro gol em Copas e força os sauditas a decretarem a desistência da partida. Shevchenko, ex-estrela máxima do FC Milan, acabou de ser contratado pelo Chelsea na segunda maior transação de jogadores da história. Os árabes se fecham na defesa e esperam não levar mais gols. Os jogadores da Ucrânia resolvem tentar deixar sua marca no jogo e a Ucrânia parte o tempo todo para o ataque, apesar de desperdiçar muitas oportunidades em erros sumários, como tropeções e finalizações erradas. Kalininchenko ainda tem tempo de ser premiado pelas suas assitências. Em outro contra-ataque, Shevchenko chama a marcação e cruza no pé do meia que só empurra para o gol vazio. A Ucrânia ainda tenta mais gols até o jogo terminar.


Desporto
Este artigo descreve um evento desportivo acompanhado ao vivo pelo colaborador. Eventos desportivos acompanhados pelos colaboradores não precisam de fontes especificadas.