Chuva no Nordeste deve continuar até o fim de maio, afirma Inmet

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

15 de maio de 2009

A chuva excessiva na Região Nordeste do Brasil deve continuar até o final do mês. O fenômeno é causado por uma zona de convergência intertropical associado à área de instabilidade da Região Amazônica. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as nuvens sobrecarregadas desaguam principalmente na região da Ilha de Marajó no Pará onde estão as nascentes dos rios do Nordeste. provocando as cheias.

De acordo com o Inmet, este fenômeno sempre existiu, mas está mais intenso este ano. Em abril, na Ilha do Marajó, choveu 914,8 milímetros, a média do mês é de 565,6.

Em São Luís do Maranhão, em abril choveu 767,1milímetros, a média é de 472,6. Os municípios em situação de emergência chegam a 87, de acordo com o Corpo de Bombeiros da capital. No estado, o número de atingidos é de 236.560, sendo 36.325 desabrigados e 55.519 desalojados. A BR-316, próximo à cidade de Itapecuru já está trafegável. As demais rodovias federais, estão sem nenhuma interdição, segundo a Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

No Ceará, a BR-403, no trecho que liga Acaraú a Cruz, está interditada desde a semana passada. Um bueiro se rompeu impedindo a passagem de veículos. A defesa Civil estadual informou que 24.609 pessoas estão em abrigos públicos e 35.606, desabrigado. O estado do Rio Grande do Norte registra 20 municípios em situação de emergência. Segundo a Defesa Civil estadual, 63.473 habitantes foram afetados.

Segundo a Defesa Civil do Piauí, 40 municípios registram situação de emergência. Mais de 12 mil famílias estão desalojadas e 5.172, desabrigadas. O número de afetados passa de 83 mil. A Cruz Vermelha Internacional, por meio da sucursal brasileira e da Organização Internacional de Proteção Animal, dará apoio às vítimas das enchentes no Piauí e planeja juntamente com a Secretaria Estadual de Defesa Civil instalar uma filial no estado. Até o momento, a Força Aérea Brasileira transportou 315 toneladas de donativos para os estados atingidos.


Fontes