China amplifica relações comerciais e políticas com países africanos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

15 de agosto de 2005

Analistas internacionais dizem que governo da República Popular da China está a aumentar os seus investimentos na África e a estreitar as relações políticas com países africanos, principalmente o Sudão e o Zimbábue.

O governo de Pequim aumentou a presença de suas empresas estatais na região para a exploração de recursos naturais, entre eles: petróleo, gás natural, minérios e pesca.

O Sudão é um dos três países africanos que estão mais a aumentar o relacionamento comercial e político com a China. A China investe bastante na extração de petróleo sudanês e em troca, o país apóia os chineses em sua reivindicação por Taiwan.

De acordo com David Shinn, as atuações da China na África "não são novas", apenas "mais intensas". Shinn foi embaixador dos EUA para a Etiópia durante o governo do Presidente Bill Clinton e trabalhou na embaixada norte-americana do Sudão durante o governo do Presidente Ronald Reagan. Shinn disse que os investimentos chineses no continente estão a crescer "exponencialmente".

O especialista em negócios chineses e autor do livro: China and the Developing World: Beijing's Strategy for the 21st Century, Joshua Eisenman, disse que a China está a fortalecer as relações comerciais e políticas com o Zimbábue, do ditador Robert Mugabe. Os chineses ajudam Zimbábue a se recuperar da enorme crise econômica, social e política que assola o país ao mesmo tempo em que se beneficiam dos recursos naturais locais.

Fontes