Chefe da ONU: Soberania da Moldávia não deve ser minada

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

9 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O secretário-geral da ONU, António Guterres, expressou preocupação com o potencial de propagação da invasão da Rússia na Ucrânia, durante uma visita à capital da Moldávia na segunda-feira.

“O impacto da guerra na Ucrânia em toda a região e no mundo é profundo e de longo alcance; as consequências da escalada são assustadoras demais para serem contempladas”, disse Guterres durante uma entrevista coletiva conjunta com a primeira-ministra da Moldávia, Natalia Gavrilita, em Chisinau.

“Estou profundamente preocupado com a continuação e a possível propagação da guerra que a Rússia está travando na Ucrânia e com o impacto que está causando não apenas na região, mas em todo o mundo”, disse o chefe da ONU.

A invasão da Rússia interrompeu as exportações de trigo, milho, óleo de girassol e fertilizantes da região do Mar Negro, bem como aumentou os preços dos combustíveis em todo o mundo.

Guterres está na Moldávia em uma visita de dois dias para expressar apoio internacional ao vizinho ocidental da Ucrânia, que viu cerca de meio milhão de refugiados entrar no país e 90.000 permanecem, muitos em lares moldavos.

“A Moldávia é um país pequeno com um grande coração”, disse ele, observando que seus recursos são limitados.

Há também preocupação internacional de que a Moldávia possa ser uma possível segunda frente da Rússia contra a Ucrânia, por meio de sua região separatista da Transnístria, apoiada pelo Kremlin.

“A Moldávia está na linha de frente da preservação [da] paz e estabilidade no mundo”, disse Guterres.

Fontes