Cemig vende ativos de telecomunicações por R$ 649 milhões

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

8 de agosto de 2018

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) vendeu hoje (8) o seu braço de telecomunicações por um total de R$ 649 milhões. Em leilão realizado pela companhia elétrica em Belo Horizonte, a empresa norte-americana American Tower e a Algar Soluções levaram os dois lotes oferecidos da Cemig Telecom.

A American Tower fez uma proposta de R$ 571 milhões pelo primeiro e maior lote, um ágio de 70,4% sobre o valor mínimo. Esse lote abrange a rede ótica da companhia em cidades de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, além de infraestrutura de pontos de presença e equipamentos da rede.

Já a Algar Soluções arrematou o segundo lote com lance de R$ 77,89 milhões, um ágio de 139% em relação ao mínimo fixado de R$ 32,4 milhões. Nesse lote estavam reunidos ativos nas regiões metropolitanas de Goiânia (GO), Recife (PE), Salvador (BA) e Fortaleza (CE).

Inicialmente previsto para o dia 25 de julho, o leilão faz parte de um processo de venda de ativos da Cemig. No total, 17 empresas se interessaram pelo certame, mas apenas Algar, American Tower e Claro se habilitaram a participar da disputa. Esta última decidiu não apresentar nenhuma proposta.

A Cemig tem cerca de 6,3 mil km de cabos óticos em redes metropolitanas (dentro das cidades) e 11,6 mil km de cabos óticos de longa distância. A empresa atende cerca de 100 cidades em sete estados diferentes.

Interessados poderão apresentar recursos até 16 de agosto.

Energia

Ao lado da venda da subsidiária de telecomunicações, a Cemig anunciou que vai realizar em setembro outro leilão. Agendado para 20 de setembro, o certame será voltado para o fechamento de contratos de 10 ou 20 anos para a compra da produção futura de usinas eólicas e solares. A previsão é que o fornecimento tenha início em janeiro de 2022.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati