Casa Branca: EUA não deixarão de apoiar a Ucrânia, independentemente da duração do conflito

Fonte: Wikinotícias

7 de abril de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Os Estados Unidos continuam avaliando a necessidade da Ucrânia de vários tipos de assistência e não vão parar de apoiar Kiev, apesar da possibilidade de que o conflito militar de Kiev com Moscou possa se arrastar por muitos anos, disse a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, na quarta-feira.

Solicitada por um jornalista a comentar uma declaração do general Mark Milley, presidente do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas dos EUA, alertando para a possibilidade de que a guerra pode continuar por vários anos, Jen Psaki concordou com isso dizendo que “o povo ucraniano vai ter dias difíceis”.

“Existe a possibilidade de que tudo isso continue por algum tempo”, disse Psaki, acrescentando que “estamos entrando em uma nova fase do conflito”, que pode ser prolongada. No entanto, de acordo com um porta-voz do governo, isso não significa que o conflito continuará com a mesma intensidade, ou que a Ucrânia precisará da mesma quantidade de assistência.

Desde o início da invasão russa, os Estados Unidos forneceram cerca de US$ 2 bilhões em ajuda à Ucrânia.

As necessidades de Kiev serão avaliadas no decorrer da comunicação com os próprios ucranianos, bem como com “nossos aliados e parceiros em todo o mundo”, acrescentou Psaki, enfatizando que o foco agora é fornecer assistência militar. Como exemplo, ela citou a transferência de US$ 100 milhões em mísseis para a Ucrânia, que são usados diariamente “em combate ativo… contra as tropas russas.”

A Rússia nega todas as acusações.

Fontes