Carro feito de bambu é atração da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Abertura da 7ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, com o tema central Ciência para o Desenvolvimento Sustentável (carro de bambu). Foto: Renato Araújo/ABr

Agência Brasil

20 de outubro de 2010

Quem visitar a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia vai se deparar com um carro feito de bambu. Desenvolvido por alunos de engenharia civil, elétrica e mecânica da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), o protótipo ficou pronto depois de um ano de trabalho.

Toda a estrutura do veículo é de bambu, como o banco e o suporte para o volante. Os pneus e o volante são do mesmo material usado em um carro convencional. O pequeno carro, parecido com um jipe, é movido a quatro baterias e tem capacidade de transportar de duas a três pessoas. Não tem teto nem velocímetro e pode chegar a 40 quilômetros por hora.

“É um projeto piloto. Era para mostrar aos alunos que engenharia não se limita a concreto e aço e dar uma noção de sustentabilidade”, disse o doutorando em estruturas da PUC e um dos orientadores do projeto, André Guedes Pinto.

O custo do carro de bambu foi de aproximadamente R$ 6 mil. O veículo está exposto no estande do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) na feira, que vai até domingo (24). O tema da edição deste ano é Ciência para o Desenvolvimento Sustentável.

Outra atração é o túnel sensorial, criado por estudantes do curso de fisioterapia da Universidade de Brasília (UnB). No túnel, o visitante tem de caminhar com os olhos vendados em um pequeno corredor e descobrir – com o tato, o olfato e a audição - o que há dentro de caixas de papelão, como folhas secas, geleia, palha e arroz. A atividade é para mostrar como uma pessoa cega se orienta por meio dos outros sentidos, segundo a graduanda e participante do projeto Paula Marques.

“Foi fácil porque me ajudaram a andar sem enxergar. Acho que deve ser difícil um cego andar por aí”, disse o estudante Marcos Felipe, de 11 anos, que experimentou o túnel sensorial. A semana tem mais de 10 mil atividades programadas até o próximo domingo em 300 cidades do país, nas áreas de ciência, tecnologia e inovação.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati