Cariocas voltam a Copacabana para comemorar indicação para Olimpíadas de 2016; Nuzman diz que Escolha do Rio é a maior vitória política e esportiva do Brasil

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Agência Brasil

4 de outubro de 2009

Brasil


A orla de Copacabana, na zona sul do Rio de janeiro, deve atrair novamente milhares de pessoas neste domingo (4) para comemorar a indicação da cidade para ser a sede dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016. Na última sexta-feira (2), cerca de 30 mil pessoas se reuniram nas areias da praia para acompanhar a escolha, feita pelo Comitê Olímpico Internacional em Copenhague, na Dinamarca.

A partir do meio-dia, um trio-elétrico liderado pelo grupo Monobloco vai esquentar os foliões pela Avenida Atlântica com marchinhas, samba, MPB e rock brasileiro. A festa para comemorar a vitória do Rio 2016 está marcada para começar às 16h, com shows da banda Blitz, do músico Arlindo Cruz e da bateria do Salgueiro, em frente ao hotel Copacabana Palace.

Cerca de 100 guardas municipais estão no local desde as 7h e dezenas de banheiros químicos foram espalhados ao longo do calçadão.

O estádio do Maracanã também será palco de comemoração pela vitória da candidatura carioca hoje à tarde. A torcida do Flamengo vai homenagear o Rio no clássico Flamengo x Fluminense com música inédita e uma enorme bandeira confeccionada para a ocasião.

O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, disse ao desembarcar hoje cedo (4) no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de janeiro, “que essa [escolha do Rio para sediar os Jogos Olímpicos de 2016] foi a maior vitória política e esportiva da história do Brasil, com a maior diferença de votos, o que mostra a nossa força”.

Nuzman disse que não vai participar da Festa Vitória, a partir das 16h, na Praia de Copacabana, com shows da banda Blitz, do sambista Arlindo Cruz e da bateria da escola de samba Acadêmicos do Salgueiro porque vai tirar o dia para descansar. Segundo ele, a festa é “para o povo comemorar”.

Nesta segunda-feira (5) o presidente do COB voltará a Copenhague, na Dinamarca, a pedido do presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, já que está sendo realizado naquele país o Congresso do COI, que termina na próxima sexta-feira (9).

Nuzman acrescentou que só vai pensar na programação dos Jogos Olímpicos a partir de novembro, quando um comitê organizador do COI virá ao Rio de janeiro para uma primeira reunião. Ele explicou que a primeira recomendação feita pelo COI após a vitória do Rio para sediar os Jogos Olímpicos de 2016 foi: “relaxem”.

Fontes


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati