Cariocas voltam a Copacabana para comemorar indicação para Olimpíadas de 2016; Nuzman diz que Escolha do Rio é a maior vitória política e esportiva do Brasil

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

4 de outubro de 2009

Brasil


A orla de Copacabana, na zona sul do Rio de janeiro, deve atrair novamente milhares de pessoas neste domingo (4) para comemorar a indicação da cidade para ser a sede dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016. Na última sexta-feira (2), cerca de 30 mil pessoas se reuniram nas areias da praia para acompanhar a escolha, feita pelo Comitê Olímpico Internacional em Copenhague, na Dinamarca.

A partir do meio-dia, um trio-elétrico liderado pelo grupo Monobloco vai esquentar os foliões pela Avenida Atlântica com marchinhas, samba, MPB e rock brasileiro. A festa para comemorar a vitória do Rio 2016 está marcada para começar às 16h, com shows da banda Blitz, do músico Arlindo Cruz e da bateria do Salgueiro, em frente ao hotel Copacabana Palace.

Cerca de 100 guardas municipais estão no local desde as 7h e dezenas de banheiros químicos foram espalhados ao longo do calçadão.

O estádio do Maracanã também será palco de comemoração pela vitória da candidatura carioca hoje à tarde. A torcida do Flamengo vai homenagear o Rio no clássico Flamengo x Fluminense com música inédita e uma enorme bandeira confeccionada para a ocasião.

O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, disse ao desembarcar hoje cedo (4) no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de janeiro, “que essa [escolha do Rio para sediar os Jogos Olímpicos de 2016] foi a maior vitória política e esportiva da história do Brasil, com a maior diferença de votos, o que mostra a nossa força”.

Nuzman disse que não vai participar da Festa Vitória, a partir das 16h, na Praia de Copacabana, com shows da banda Blitz, do sambista Arlindo Cruz e da bateria da escola de samba Acadêmicos do Salgueiro porque vai tirar o dia para descansar. Segundo ele, a festa é “para o povo comemorar”.

Nesta segunda-feira (5) o presidente do COB voltará a Copenhague, na Dinamarca, a pedido do presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, já que está sendo realizado naquele país o Congresso do COI, que termina na próxima sexta-feira (9).

Nuzman acrescentou que só vai pensar na programação dos Jogos Olímpicos a partir de novembro, quando um comitê organizador do COI virá ao Rio de janeiro para uma primeira reunião. Ele explicou que a primeira recomendação feita pelo COI após a vitória do Rio para sediar os Jogos Olímpicos de 2016 foi: “relaxem”.

Fontes


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati