COVID-19: comemorações islâmicas na mesquita Hagia Sophia fazem casos aumentar na Turquia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

12 de agosto de 2020

Segundo o Arab News, a reabertura do museu Santa Sofia (Hagia Sofia) como uma mesquita pode ter ajudado no aumento dos casos de Covid-19 na Turquia nas últimas semanas, juntamente com as comemorações do Eid Al-Adha, uma das festas religiosas mais importantes para os muçulmanos.

No dia 24 de julho, dia da reabertura, estima-se que ao menos 350 mil pessoas tenham visitado a mesquita e áreas próximas, enquanto 500 convidados especiais, incluindo autoridades e jornalistas, participaram das primeiras orações oficiais dentro da mesquita. Várias destas pessoas depois desenvolveram Covid, de acordo com a publicação.

De acordo profissionais da saúde do país para o Arab News, as medidas de controle da pandemia, como o distanciamento social, não foram seguidas, o que levou a um aumento de 1.000 casos logo após o Eid Al-Adha.

Além disto, a publicação também informou que depois do crescimento dos casos, o governo passou a esconder informações sobre a pandemia no país, como informar a quantidade de pacientes internados em estado grave. Um médico teria dito ao Arab News que "após a abertura de Hagia Sophia, ouvimos falar de muitos casos entre político, mas é porque eles passam por exames regulares a cada três dias para se certificar de que estão saudáveis. Se os cidadãos comuns também fizerem um teste semelhante, as taxas de casos reais serão mais elevadas. Se as coisas continuarem assim, não haverá ninguém no hospital que não esteja infectado. Pode até haver falta de pessoal médico por demissões ou porque este pessoal estará doente também".

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com