COVID-19: Médicos moçambicanos zangados com o sistema por não se sentirem protegidos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

27 de outubro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A Ordem dos Médicos e a Associação Médica de Moçambique emitiram um comunicado denunciando a falta de condições adequadas para a proteção individual dos profissionais na primeira linha de luta contra a Covid-19.

A morte, após ser contaminado por Covid-19, do médico António Mujovo, que era assessor do ministro da Saúde, foi um dos motivos que irritaram a classe.

Consta que Mujovo, profissional bastante respeitado, não teve a protecção e tratamento adequados no Hospital Central de Maputo.

“Tivemos e continuamos a ter a percepção de que poderia ter sido feito muito mais do que se fez para salvar um quadro tão precioso do nosso país”, diz o comunicado.

As duas organizações recordam que a falta de equipamento de proteção “coloca em risco os profissionais de saúde, seus familiares e os utentes das suas unidades sanitárias (…) não se pode combater a COVID-19 sem a devida protecção dos profissionais de saúde”.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com