COVID-19: Brasil assume 3º lugar no ranking de infectados

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

18 de maio de 2020

254.220: este é o novo número de infectados divulgado pelo MS às 21 horas de hoje, em sua postagem diária no Facebook, o que coloca o Brasil na 3ª posição no número de contaminados por COVID-19, ultrapassando a Itália e atrás apenas da Rússia, que está em 2º com 290.678, e dos Estados Unidos, que está em 1º lugar com 1.508.168 infectados. Já de acordo com a a JHU em sua última atualização, às 21h32min, a cifra de contaminados é de 255.368.

Número de mortes deve aumentar nos próximos dias

Com uma taxa de mortalidade em torno de 7% que vem se comprovando com o passar dos dias, e com 136.969 casos ativos segundo o último Boletim, a estimativa é que haja cerca de outras 10 mil mortes nos próximos 7 a 10 dias, o que pode fazer a cifra diária passar de 1.000 vítimas fatais pela primeira vez no país.

MS não divulga número de mortos no Facebook pela primeira vez

Desde que começaram as postagens diárias no Facebook, muitas vezes com lives dos agora ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, o número de casos fatais sempre havia sido divulgado. No entanto, na postagem de hoje, este número foi omitido. Uma inernauta, E. C. K., comentou na postagem: "E os mortos, antes desprezados pelo presidente, agora também estão fora das estatísticas do Ministério da Saúde... e assim caminha a desumanidade..." Outro, T. T. escreveu: "Primeiro o presidente diz que não passarão de 800 mortes. Agora que são mais de 16 mil quer falar somente dos vivos, como se isso fosse amenizar os sentimentos e a situação".

Já outros apoiaram a inciativa, como C. W., que escreveu: "Achei ótimo!!!! Pq mostrar somente óbitos em números absolutos? Vamos tbm torcer e orar pela recuperação de todos os enfermos!"

Notícias Relacionadas[editar]

Fontes[editar]

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com