COVID-19: 35% dos brasileiros está sofrendo com problemas relacionados à saúde mental

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

30 de maio de 2020

Imagem meramente ilustrativa

Mais de 2.000 pessoas foram entrevistadas entre abril e maio para mais uma etapa da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico COVID-19 (Vigitel), encomendada pelo Ministério da Saúde (MS). "O Ministério da Saúde quer entender como a população está enfrentando a pandemia", escreveu o órgão em seu website.

Uma parte do estudo dedicou-se a apurar os problemas relacionados à saúde mental que têm afetado os brasileiros durante a pandemia: 35,3% relatou falta de interesse em fazer as coisas; 32,6% disseram se sentir para baixo ou deprimido; 30,7% se sentir cansado, com pouca energia; 17,3% descreveram lentidão para se movimentar ou falar ou estar muito agitado ou inquieto; 16,9% relataram sentir dificuldade para se concentrar nas coisas e 15,9% disseram se sentir mal consigo mesmo ou achar que decepcionou pessoas queridas.

Outra parte do estudo pesquisou o motivo das pessoas estarem infringindo a medida de isolamento social; 75,3% para compra de alimentos; 45% para trabalho; 42,1% para procurar serviço de saúde ou farmácia (42,1%), 20,5% por tédio ou cansaço de ficar em casa; 20,2% para ajudar um familiar ou amigo; 19,8% para visitar familiares e amigos e 13,6% para praticar atividades físicas. Os moradores com idades entre 35 e 49 anos das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste foram os mais saíram de casa.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com