Saltar para o conteúdo

Câmara dos EUA aprova projeto de lei que força empresa chinesa a desistir do TikTok

Fonte: Wikinotícias

14 de março de 2024

Email Facebook X WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A Câmara dos Representantes dos EUA aprovou na quarta-feira uma legislação que forçaria o popular aplicativo de vídeo TikTok a se separar de sua controladora chinesa, ByteDance, ou a vender a versão americana do software.

A Lei bipartidária de Proteção aos Americanos contra Aplicações Controladas de Adversários Estrangeiros “dá ao TikTok seis meses para eliminar o controle de adversários estrangeiros – o que incluiria a alienação de sua propriedade atual da ByteDance – para permanecer disponível nos Estados Unidos”, disse o deputado Mike Gallagher, presidente do Comitê Seleto da Câmara. sobre a concorrência estratégica entre os Estados Unidos e o Partido Comunista Chinês, e o deputado Raja Krishnamoorthi, o principal democrata do comitê.

“Tudo o que o TikTok teria que fazer seria separar-se do ByteDance, controlado pelo PCC. No entanto, se o TikTok optasse por não se livrar desse controle do PCC, o aplicativo não seria mais oferecido nas lojas de aplicativos dos EUA. Mas o TikTok não pode culpar ninguém além de si mesmo”, disseram os legisladores em um comunicado preparado.

Por que o TikTok está sob escrutínio?

“A preocupação é que o TikTok possa transferir informações pessoais para sua controladora ByteDance, que por sua vez poderá transferi-las para o governo chinês”, disse Caitlin Chin-Rothmann, pesquisadora do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais, à VOA.

Chin-Rothmann disse que as preocupações de alguns membros do Congresso sobre o potencial controle do algoritmo do TikTok pelo Partido Comunista Chinês para fins de propaganda ainda não foram comprovadas.

“Isso não quer dizer que, no futuro, não haja risco de o governo chinês exercer pressão”, disse ela.

Fontes[editar | editar código-fonte]