Câmara absolve outro deputado envolvido no escândalo do mensalão

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Na Wikipédia há um artigo sobre escândalo do mensalão.

25 de maio de 2006

Brasil

Na noite de ontem, o Deputado Vadão Gomes (PP-SP) foi absolvido pela Câmara dos Deputados do Brasil. Vadão, que teve seu nome envolvido no escândalo do mensalão, foi absolvido por 243 votos contra 161. Houve 4 votos em branco, 1 nulo e 16 abstenções.

O Conselho de Ética já tinha aprovado um relatório que inocentava Vadão. O Conselho não foi capaz de apontar provas de que Vadão Gomes recebeu cerca de 3,7 milhões de reais do "valerioduto", esquema montado pelo empresário Marcos Valério e usado pelo Partido dos Trabalhadores para a compra de apoio político no Congresso.

Segundo o relator do Conselho, Deputado Eduardo Valverde (PT-RO), houve contradições nos depoimentos de Marcos Valério. De acordo com o relator, Valério primeiro disse que depositara dinheiro na conta de uma das empresas de Vadão, o que não foi comprovado. Depois, Valério mudou a versão e disse que entregou a quantia quantia pessoalmente ao deputado em um hotel em São Paulo.

Valverde também alegou que segundo a segunda versão de Marcos Valério não era verossímil, visto que o empresário teria que ter transportado 88 quilos de dinheiro (o equivalente aos 3,7 milhões) e essa quantia não caberia no porta-malas de um carro.

A votação de ontem registrou o quórum mais baixo de todas as votações de cassação dos envolvidos no mensalão. Quando o Presidente da Câmara Aldo Rebelo (PCdoB-SP) anunciou o resultado, o plenário estava quase vazio, visto que a maioria dos deputados votava e ia embora.

O Deputado Vadão Gomes (PP-SP) é o décimo primeiro acusado de envolvimento no escândalo do mensalão absolvido pela Câmara dos Deputados. A Câmara puniu apenas os deputados: Roberto Jefferson (PTB-RJ), José Dirceu (PT-SP) e Romeu Queiroz (PTB-RJ).

Fontes

  • TV Câmara, 24 de maio de 2006.