Brasileiros elegem deputados envolvidos em escândalos de corrupção

Fonte: Wikinotícias

Brasil • 4 de outubro de 2006

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Eleitores brasileiros elegeram parlamentares envolvidos em recentes escândalos de corrupção, apesar da gravidade de alguns casos e da cobertura feita pelos veículos de comunicação.

Candidatos investigados pela Polícia Civil, Polícia Federal, Ministério Público e Justiça Eleitoral, e/ou que renunciaram para não ser cassados e se candidataram conseguiram se re-eleger.

Segue abaixo uma lista de candidatos envolvidos em escândalos recentes e a situação de cada um depois das eleições do último Domingo (1):

Não conseguiram se reeleger

(Candidato/escândalo. Em parêntesis a votação do último candidato eleito.)

Nota: Por causa das regras eleitorais brasileiras que consideram também o voto na legenda é possível um candidato não ser eleito apesar de ter mais votos do que o último candidato eleito.

Conseguiram se reeleger

(Candidato/escândalo)

O primeiro colocado na Eleição para Deputado Federal em São Paulo foi Paulo Maluf que foi acusado de mau uso de dinheiro público por promotores de São Paulo e preso em 9 de setembro de 2005. Ele foi solto em outubro de 2005 depois de ter passado 40 dias na carceragem da Polícia Federal. Teve tempo de se candidatar e concorrer à eleição.

Mais afortunado foi o Sr Antonio Palocci Filho, indiciado pelos crimes de lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, formação de quadrilha e peculato por causa da sua suposta participação num esquema de corrupção envolvendo as empresas de varrição contratadas quando era prefeito em Ribeirão Preto (SP). Agora que foi eleito deputado federal, a polícia encontrará dificuldades para investigá-lo porque este passa agora a contar com o privilégio da imunidade parlamentar.

Referências