Brasil vai fornecer aviões a Cabo Verde

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Celso Amorim em 2007.

Agência VOA

13 de março de 2012

Cabo Verde — O ministro da Defesa brasileiro manifestou a vontade do seu governo de doar aviões Bandeirantes para auxiliar Cabo Verde no patrulhamento da sua zona marítima.

O ministro Celso Amorim ressaltou, porém, que o processo de doação depende de aprovação do Congresso Nacional (o Parlamento brasileiro), além da preparação das aeronaves pela Força Aérea Brasileira (FAB), não adiantando o número de aparelhos a disponibilizar.

A compra de aviões e helicópteros insere-se no programa traçado pelo Governo cabo-verdiano, visando o reforço da segurança das fronteiras e espaços territoriais do arquipélago.

Para além de meios aéreos, o programa também contempla o sector naval, passando pela recuperação dos vasos navais existentes e a aquisição de novos barcos, tal como aconteceu com “Guardião” que foi adquirido recentemente, navio construído na Holanda.

O programa de reforço da guarda costeira com a aquisição de meios aéreos e navais, conta agora com o apoio do Brasil, país que se disponibiliza a oferecer aviões bandeirantes ao arquipélago.

Essa disponibilidade foi manifestada ao ministro da Defesa cabo-verdiano, Jorge Tolentino, que efectua uma visita de trabalho ao Brasil.

Importa salientar que Cabo Verde tem contado com apoio dos Estados Unidos da América no domínio da segurança, realçando a formação de quadros da guarda costeira, oferta de materiais e pequenas embarcações, sem esquecer o financiamento (três milhões de dólares) para a construção do centro de controlo marítimo situado na cidade da Praia.

Guiné-Bissau[editar]

Entretanto, a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) anunciou que vai enviar uma missão de 80 observadores às eleições presidenciais da Guiné-Bissau, chefiada pelo antigo Presidente do Níger, Salou Djibo.

A missão chefiada por Salou Djibo, que foi líder do Conselho Superior para a Restauração da Democracia, estará em todas as regiões da Guiné-Bissau e ainda nas ilhas do arquipélago dos Bijagós, informou a Comissão da CEDEAO em comunicado.

A CEDEAO considera que as eleições de domingo são fundamentais para a estabilização política e consolidação da paz na Guiné-Bissau.

Fonte[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati