Brasil faz apelo por ambiente pacífico nas eleições da Guiné-Bissau depois da morte de candidato

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

5 de junho de 2009

O Ministério das Relações Exteriores divulgou nota hoje em Brasília, manifestando-se sobre o assasinato do candidato à presidência da Guiné-Bissau, Baciro Dabó, e do ex-ministro da Defesa daquele país, Hélder Proença, e afirmou que o governo brasileiro espera a manutenção de um ambiente pacífico para garantir a realização das eleições.

Dabó e Proença foram mortos na madrugada de hoje (5) em um tiroteio com as forças armadas da Guiné-Bissau, segundo informações da agência Lusa. As forças militares do país alegam que os dois faziam parte de um grupo envolvido na tentativa de um golpe de Estado para derrubar o atual governo. Dois assessores do ex-ministro da Defesa também morreram.

“O Brasil faz um apelo às autoridades bissau-guineenses e à comunidade internacional para que contribuam para a manutenção de um ambiente pacífico que favoreça a organização das próximas eleições, etapa fundamental para a consolidação democrática do país e a retomada de seu projeto nacional”, afirma o Itamaraty, em nota.

A eleição deve acontecer no dia 28 de junho. O início da campanha, marcado para amanhã (6), foi adiado, de acordo com o presidente da Comissão Nacional de Eleições, Desejado Lima da Costa.

Segundo o Itamaraty, o governo brasileiro continuará acompanhando os desdobramentos da situação em Guiné-Bissau, em coordenação com a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Fonte