Brasil: Ministérios da Saúde e da Família lançam campanha de educação sexual

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Governo do Brasil, Brasília

4 de fevereiro de 2020

O Ministério da Saúde e o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos lançaram ontem, segunda-feira, uma campanha, dirigida principalmente a adolescentes, com foco na educação sexual e a na prevenção de casos de gravidez na adolescência. "Nossos jovens e adolescente são seres pensantes. São meninos e meninas que pensam e que conversam. E que estão afim de refletir", enfatizou a ministra Damares Alves.

A campanha, chamada “Tudo tem seu tempo: Adolescência primeiro, gravidez depois", visa promover o diálogo entre os jovens e as suas famílias em relação ao desenvolvimento afetivo, autonomia e responsabilidade, além de incentivá-los a buscar orientações nas unidades de saúde sobre as formas de se prevenir.

Casos no Brasil

Segundo o governo, cerca de 930 adolescentes, entre 15 e 17 anos, dão à luz todos os dias, totalizando mais de 434,5 mil casos por ano, sendo que o país registra a maior taxa de mães adolescentes entre os países da América Latina e Caribe, chegando a 68,4 nascidos vivos para cada mil jovens.

Diversos métodos contraceptivos que ajudam no planejamento familiar estão disponíveis pelo SUS, entre eles o anticoncepcionais injetáveis, pílulas anticoncepcionais, diafragma e preservativos femininos e masculinos, e "estão acessíveis aos adolescentes", conforme o governo.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com