Brasil: Dr. Jairinho e mãe de Henry têm habeas corpus negado pela Justiça do Rio

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

12 de abril de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O vereador do Rio Dr. Jairinho (Solidariedade) e Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel tiveram o pedido de habeas corpus negado pela Justiça do Rio de Janeiro nesta segunda-feira (12).

Na última quinta-feira (8), Jairinho e a esposa e mãe de Henry, Monique Medeiros da Costa e Silva, foram presos preventivamente por 30 dias, acusados pela morte do menino no dia 8 de março.

No laudo da reconstituição da morte do menino Henry Borel peritos afirmam que as 23 lesões encontradas na criança, como laceração do fígado, danos nos rins e hemorragia na cabeça “são condizentes com aquelas produzidas mediante ação violenta – homicídio”.

Polícia Civil acusa advogado por coação de testemunha

A Polícia Civil do Rio de Janeiro informou nesta segunda-feira (12) que vai entrar com uma representação no Ministério Público do Estado (MPRJ) e na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) contra o advogado de defesa do vereador Dr. Jairinho (sem partido), André França Barreto.

As acusações apontam os crimes de coação de testemunha e obstrução das investigações sobre a morte do menino Henry Borel, de quatro anos, enteado de Jairinho.

Segundo a polícia, André teria divulgado fotos íntimas de uma ex-namorada de Jairinho para desmerecer o depoimento de que a filha dela foi agredida pelo vereador em um relacionamento anterior do parlamentar.

O advogado teria também coagido a babá de Henry, Thayná Oliveira, e a empregada doméstica do casal, Leila Rosângela, em conversas que antecederam os depoimentos das duas à polícia com o objetivo de orientá-las sobre o que dizer.

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit