Bolsonaro e Pazuello aglomeram sem máscara em ato no RJ; CPI da Covid quer explicação

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

24 de maio de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Por Brasil de Fato

Dois dias após causar aglomeração no Estado do Maranhão e ser autuado pelo governo, o presidente Jair Bolsonaro (apartidário) participou de atividade com motociclistas sem máscara ontem (23) e pediu apoio reunido em carro de som. a cidade do Rio de Janeiro. Ele estava acompanhado do seu ex-ministro da Saúde, General Eduardo Pazuelo, e não usava nenhum dispositivo ou escudo protetor no rosto.

Por isso, o vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) afirmou que vai questionar o Rio de Janeiro e o governo do estado neste domingo sobre a aglomeração na cidade. Atualmente, as atuais regulamentações municipais e estaduais proíbem eventos que levem a aglomerações urbanas, com o objetivo de reduzir a disseminação do covid-19.

O projeto do Bolsonaro contou com centenas de motociclistas para perambular pelas ruas da Barra da Tijuca, residência do presidente na zona oeste do Rio de Janeiro no apartamento "Vivendas da Barra". A manifestação terminou com um ato político e uma multidão na praia. Apoiadores do presidente se reuniram para ouvir o presidente e seus apoiadores políticos, incluindo Pazuelo e o deputado federal Helio Lopez (PSL-RJ)., Vestem uma camiseta com o personagem Bolsonaro cavalgando.

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit