Bolsonaro confirma o astronauta Marcos Pontes como possível ministro

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

19 de outubro de 2018

Marcos Pontes (2012)

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, confirmou hoje(19) o quarto nome de seu possível ministério. Trata-se de Marcos Pontes, o primeiro astronauta brasileiro, tenente-coronel da reserva, que deverá assumir o Ministério da Ciência e Tecnologia, se Bolsonaro for eleito.

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, visita a sede da Superintendência da Polícia Federal, no centro do Rio. O candidato Jair Bolsonaro já anunciou quatro nomes para seu ministério, se for eleito presidente - Agência Brasil “Está na iminência de nós nos acertamos. É um patriota, tem conhecimento e vontade de mudar as coisas e tem uma iniciativa muito grande”, disse Bolsonaro em entrevista à Rede Bandeirantes.

Na entrevista, o candidato do PSL também disse que, caso eleito, pretende reduzir os 23 mil cargos comissionados na administração federal. Não disse para quanto, mas sugeriu a metade.

“Temos em torno de 23 mil e pelo menos metade nós cortaremos. Nós achamos que o número é exagerado para as necessidades do Brasil”, afirmou.

Além do tenente-coronel Pontes, Bolsonaro já havia confirmado outros três nomes dos 15 ministros que pretende ter: Paulo Guedes para a pasta de Economia, Onyx Lorenzoni para a Casa Civil, e o general da reserva Augusto Heleno para a Defesa.

O candidato também disse que irá fundir as pastas da Agricultura e Meio Ambiente e que o escolhido para a pasta será um nome sugerido pelo setor do agronegócio.

Bolsonaro voltou a afirmar que não participará de debates na televisão, pois, segundo ele, tem informações de que poderá sofrer outro atentado.

“Não vou arriscar a minha vida para satisfazer uma vontade dele [referindo-se ao adversário na disputa presidencial, Fernando Haddad, do PT). Tenho indícios que chegam para mim de fontes confiáveis de que um novo atentado pode acontecer”, afirmou.

Bolsonaro passou o dia em sua casa, em um condomínio na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. Nesta sexta-feira, ele recebeu políticos, artistas, representantes de entidades que defendem pessoas com deficiência, militantes e parlamentares católicos que chegaram com o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS).

Ainda pela manhã, funcionários do condomínio reforçaram a entrada com grades. E a portaria está sendo controlada por agentes da Polícia Federal.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati