Bolívia começa hoje registro de eleitores para referendo que poderá aprovar nova Constituição

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

10 de novembro de 2008

As cortes eleitorais dos nove departamentos da Bolívia começam hoje (10) a inscrever eleitores para o referendo que poderá aprovar a nova Constituição do país. A consulta popular está prevista para o dia 25 de janeiro de 2009. As informações são da agência estatal Agência Boliviana de Informações.

Pelo menos 4 mil pessoas trabalham no processo de inscrição dos eleitores. As leis bolivianas estabelecem que deverão se registrar todos os cidadãos com idade superior a 18 anos, incluindo os que completam a idade limite até o dia da realização do referendo.

Segundo a ABI, o Poder Executivo da Bolívia tem insistido para “a importância histórica” de exercer o voto em um referendo constitucional, considerado “a via mais democrática para garantir o atual processo de mudança” no país.

Ontem (9), o vice-presidente da Bolívia, Álvaro García, afirmou que os nove departamentos serão autônomos, sem que haja necessidade de atos de violência, mas em paz “como indica o projeto da Nova Constituição”.

García garantiu que as demandas de autonomia para os departamentos opositores de Pando, Beni, Santa Cruz e Tarija – respaldadas em um referendo no dia 2 de julho de 2006 – estão referendadas na nova Carta Magna boliviana. Já no caso dos departamentos de La Paz, Cochabamba, Oruro, Chuquisaca e Potosí, caso haja interesse na autonomia, o processo de consulta popular também deverá ser instalado.

O novo texto constitucional da Bolívia reconhece quatro níveis de autonomia no país: o departamental, o regional, o municipal e o indígena.


Fontes