Banqueiros portugueses condenados por empréstimo ao BES Angola

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

Ricardo Salgado, antigo patrão do BES, e mais 17 gestores envolvidos em empréstimo de três mil milhões de euros

15 de janeiro de 2019

O Banco de Portugal (BP, o Banco Central português) condenou na última quinta-feira (10), o antigo presidente e fundador do Banco Espírito Santo de Portugal, Ricardo Salgado a pagar uma multa de 1,8 mil milhões de euros devido a financiamentos superiores a três mil milhões de euros ao BES Angola (BESA).

Os ex-administradores Amílcar Morais Pires e Rui Silveira e mais 14 gestores também foram condenados ao pagamento de coimas.

O BP alega na sua decisão falhas graves nos mecanismos de controlo interno e o não cumprimento de obrigação de comunicação ao BP dos riscos inerentes à carteira de crédito.

Na óptica do regulador português, os condenados agiram de forma “deliberada e dolosa” para esconder da administração do grupo, assim como do Banco de Portugal, as dificuldades e riscos que o BESA atravessava.

Em causa está um empréstimo que o BES concedeu ao BESA, no valor de 3 mil milhões de euros, sem a devida análise de risco.

O Banco Espírito Santo e o Espírito Santo Financial Group (ESFG) foram também condenados ao pagamento de coimas (3,4 milhões e 1 milhão de euros, respectivamente) mas estas multas ficam suspensas, já que ambas as entidades estão em situação de insolvência.

A decisão não é definitiva e os acusados podem a recorrer para o Tribunal de Santarém.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati