Banqueiros portugueses condenados por empréstimo ao BES Angola

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

Ricardo Salgado, antigo patrão do BES, e mais 17 gestores envolvidos em empréstimo de três mil milhões de euros

15 de janeiro de 2019

O Banco de Portugal (BP, o Banco Central português) condenou na última quinta-feira (10), o antigo presidente e fundador do Banco Espírito Santo de Portugal, Ricardo Salgado a pagar uma multa de 1,8 mil milhões de euros devido a financiamentos superiores a três mil milhões de euros ao BES Angola (BESA).

Os ex-administradores Amílcar Morais Pires e Rui Silveira e mais 14 gestores também foram condenados ao pagamento de coimas.

O BP alega na sua decisão falhas graves nos mecanismos de controlo interno e o não cumprimento de obrigação de comunicação ao BP dos riscos inerentes à carteira de crédito.

Na óptica do regulador português, os condenados agiram de forma “deliberada e dolosa” para esconder da administração do grupo, assim como do Banco de Portugal, as dificuldades e riscos que o BESA atravessava.

Em causa está um empréstimo que o BES concedeu ao BESA, no valor de 3 mil milhões de euros, sem a devida análise de risco.

O Banco Espírito Santo e o Espírito Santo Financial Group (ESFG) foram também condenados ao pagamento de coimas (3,4 milhões e 1 milhão de euros, respectivamente) mas estas multas ficam suspensas, já que ambas as entidades estão em situação de insolvência.

A decisão não é definitiva e os acusados podem a recorrer para o Tribunal de Santarém.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati