Banco Mundial aponta alta inflação dos alimentos em todo mundo

Fonte: Wikinotícias

6 de agosto de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Por Banco Mundial

A inflação interna dos preços dos alimentos continua elevada em todo o mundo. As informações relativas ao período entre fevereiro de 2023 e maio de 2023 para as quais estão disponíveis dados de inflação dos preços dos alimentos mostram inflação alta na maioria dos países de baixa e média renda, com inflação superior a 5% em 63,2% dos países de baixa renda, 79,5% dos países de renda média-baixa e 67% dos países de renda média-alta, muitos com inflação de dois dígitos. Além disso, 78,9% dos países de alta renda estão enfrentando alta inflação de preços de alimentos. Os países mais afetados estão na África, América do Norte, América Latina, Sul da Ásia, Europa e Ásia Central. Em termos reais, a inflação dos preços dos alimentos superou a inflação geral em 80,1% dos 166 países onde há dados disponíveis.

Desde a última atualização, em meados de julho, os índices de preços agrícolas, de exportação e de cereais fecharam em alta de 6%, 4% e 10%, respectivamente. A alta dos preços do milho e do trigo, que fecharam 12% e 14%, respectivamente, após queda na primeira quinzena de julho, impulsionou a alta do índice de preços dos cereais, enquanto os preços do arroz permaneceram estáveis. Numa base anual, os preços do milho e do trigo estão 15% e 17% mais baixos, enquanto os preços do arroz estão 16% mais altos. Os preços do milho, trigo e arroz estão 8%, 11% e 3% mais altos, respectivamente, do que em janeiro de 2021.

Tratado de Grãos do Mar Negro

Em 17 de julho passado a Rússia anunciou que não renovaria a Black Sea Grain Initiative (BSGI). Os mercados haviam antecipado o movimento da Rússia por causa das tensões geopolíticas em andamento, então os mercados de grãos exibiram uma resposta imediata mínima à retirada do país do acorto, com os preços futuros dos principais grãos e oleaginosas aumentando apenas ligeiramente. Os contratos futuros de trigo subiram 3% em 17 de julho, mas permaneceram bem abaixo dos níveis de pico do ano anterior. Da mesma forma, os contratos futuros de milho e soja subiram antes de retornar aos níveis anteriores ao anúncio. Apesar da decisão da Rússia, os mercados globais de commodities ainda estavam relativamente favoráveis. A edição de julho de 2023 do Monitor de Mercado do Sistema de Informação do Mercado Agrícola revelou melhores perspectivas de produção de trigo em vários países, incluindo Canadá, Cazaquistão e Turquia. As previsões de produção de milho para 2023 permaneceram quase inalteradas e as previsões de produção de arroz e soja sofreram ajustes pouco importantes.

Fontes