BB apresenta plataforma virtual a importadores portugueses

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

5 de março de 2008

O Banco do Brasil vai apresentar a plataforma virtual de comércio eletrônico aos importadores portugueses, com o objetivo de incrementar o fluxo comercial entre os dois países, disse nesta quarta-feira à agência Lusa fonte da instituição financeira.

A gerente de Negócios Internacionais, Rita de Cássia Alves, salientou que a plataforma virtual "Balcão de Comércio Exterior" foi criada pelo Banco do Brasil para facilitar as pequenas operações de importação e exportação de até US$ 20 mil. "A ferramenta é um ambiente de comércio eletrônico para estimular as exportações de pequenas empresas brasileiras, com total segurança, rapidez e sem qualquer custo para os usuários", disse.

Criado há quatro anos, o "Balcão de Comércio Exterior" já foi apresentado aos importadores italianos em Milão, e Lisboa será o segundo passo de internacionalização da ferramenta eletrônica. Disponível também em inglês e espanhol, a plataforma eletrônica mantém acordos com os Correios do Brasil e com a norte-americana Fedex para o transporte aéreo das mercadorias, com um desconto de 50%.

"A plataforma dá garantias no negócio, facilita o processo com a emissão dos documentos necessários, o que contribuiu para a internacionalização de pequenas empresas brasileiras", afirmou Cássia Alves.

As empresas exportadoras e importadoras interessadas em participar precisam apenas fazer um cadastro prévio na plataforma eletrônica, salientou a responsável. Atualmente, a plataforma eletrônica tem cerca de 10.000 empresas cadastradas (importadores e exportadores), com um volume mensal de cerca de US$ 14 milhões em negócios.

Cássia Alves falava durante uma reunião preparatória de um encontro internacional que reunirá empresários da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), na quinta e sexta-feira, em Fortaleza. O XII Encontro Internacional de Negócios do Nordeste reunirá mais de 300 empresas, 100 delas estrangeiras, o que deverá gerar negócios de cerca de 20 milhões de euros.

No evento participam empresários de Portugal, Moçambique, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Argentina, França, Alemanha, Panamá, Peru, África do Sul, Costa Rica, Holanda, Itália, Senegal, Chile, Israel, Estados Unidos, Uruguai, Espanha, México e Venezuela.

Entre os participantes estão empresas dos setores de alimentos, bebidas, artesanato, calçado e acessórios de couro, têxtil, construção civil, floricultura, turismo e cultura. O encontro, organizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), do Ceará, incluirá ainda a realização da Bolsa de Negócios Turísticos, com foco na CPLP, Europa e América do Sul.


Fontes


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati