BB apresenta plataforma virtual a importadores portugueses

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

5 de março de 2008

O Banco do Brasil vai apresentar a plataforma virtual de comércio eletrônico aos importadores portugueses, com o objetivo de incrementar o fluxo comercial entre os dois países, disse nesta quarta-feira à agência Lusa fonte da instituição financeira.

A gerente de Negócios Internacionais, Rita de Cássia Alves, salientou que a plataforma virtual "Balcão de Comércio Exterior" foi criada pelo Banco do Brasil para facilitar as pequenas operações de importação e exportação de até US$ 20 mil. "A ferramenta é um ambiente de comércio eletrônico para estimular as exportações de pequenas empresas brasileiras, com total segurança, rapidez e sem qualquer custo para os usuários", disse.

Criado há quatro anos, o "Balcão de Comércio Exterior" já foi apresentado aos importadores italianos em Milão, e Lisboa será o segundo passo de internacionalização da ferramenta eletrônica. Disponível também em inglês e espanhol, a plataforma eletrônica mantém acordos com os Correios do Brasil e com a norte-americana Fedex para o transporte aéreo das mercadorias, com um desconto de 50%.

"A plataforma dá garantias no negócio, facilita o processo com a emissão dos documentos necessários, o que contribuiu para a internacionalização de pequenas empresas brasileiras", afirmou Cássia Alves.

As empresas exportadoras e importadoras interessadas em participar precisam apenas fazer um cadastro prévio na plataforma eletrônica, salientou a responsável. Atualmente, a plataforma eletrônica tem cerca de 10.000 empresas cadastradas (importadores e exportadores), com um volume mensal de cerca de US$ 14 milhões em negócios.

Cássia Alves falava durante uma reunião preparatória de um encontro internacional que reunirá empresários da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), na quinta e sexta-feira, em Fortaleza. O XII Encontro Internacional de Negócios do Nordeste reunirá mais de 300 empresas, 100 delas estrangeiras, o que deverá gerar negócios de cerca de 20 milhões de euros.

No evento participam empresários de Portugal, Moçambique, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Argentina, França, Alemanha, Panamá, Peru, África do Sul, Costa Rica, Holanda, Itália, Senegal, Chile, Israel, Estados Unidos, Uruguai, Espanha, México e Venezuela.

Entre os participantes estão empresas dos setores de alimentos, bebidas, artesanato, calçado e acessórios de couro, têxtil, construção civil, floricultura, turismo e cultura. O encontro, organizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), do Ceará, incluirá ainda a realização da Bolsa de Negócios Turísticos, com foco na CPLP, Europa e América do Sul.


Fontes


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati