Austrália pressiona Japão contra baleação

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

19 de junho de 2009

A Austrália e a Nova Zelândia farão sua primeira expedição conjunta rumo à Antártica com o objetivo de fazer pesquisas a respeito das baleias. A finalidade desse plano é pressionar o Japão — conhecido pelas famosas caças às baleias — a investir em novas formas de tratamento a esses mamíferos, estima-se que 900 deles sejam mortos a cada ano pelos japoneses. O ministro das relações estrangeiras australiano Stephen Smith disse que as pesquisas visam descobrir melhores condutas em relação às baleias, evitando as matanças.

Resultado da baleação

Na próxima semana, haverá uma reunião em Portugal para serem tratados os assuntos pertinentes à baleação. ‘‘Os japoneses afirmam que seguem todos os critérios exigidos. Mas nós suspeitamos, que pelo passados deles, isso não passa de uma faixada,’’ disse o ministro. O Japão realiza caças anuais sob uma cláusula internacional elaborada em 1982 pela Comissão Baleeira Internacional, nela é declarada uma moratória à baleação.

A carne de baleia é bastante apreciada entre os japoneses, podendo ser encontrada em mercados pesqueiros, ou já nos restaurantes. O governo australiano afirmou que ‘‘continuará pressionando ‘diplomaticamente’ o Japão para cessar as caças predatórias.’’ O primeiro-ministro australiano Kevin Rudd tentou de uma maneira firme negociar com o Japão, porém este é o maior comprador de exportações australianas.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati