Atirador da Califórnia era filho de diretor de cinema

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

25 de maio de 2014

Estados Unidos

Um homem matou seis pessoas, feriu outras sete, duas ainda em estado grave, e aparentemente se matou logo depois, sexta-feira à noite, na Califórnia. Ele provavelmente era filho de um diretor de Hollywood, como informaram a polícia e a imprensa americanas neste sábado. Elliot Rodger, de 22 anos, esfaqueou três pessoas até a morte antes de sair de carro e matar mais três pessoas durante um tiroteio nas ruas. Não se sabe se ele mesmo se matou ou se foi morto pela polícia. Os investigadores encontraram três armas semiautomáticas depois do tiroteio. Todas foram compradas legalmente e estavam registradas no nome de Rodger.

Ele provavelmente era filho de Peter Rodger, um assistente de direção do sucesso de bilheteria Jogos vorazes. O advogado da família afirmou que Rodger sofria de síndrome de Asperger altamente funcional e estava sendo tratado por vários profissionais. Dirigindo um BMW preto, ele disparou contra pedestres em pelo menos nove locais da pequena cidade costeira de Santa Bárbara, trocou tiros com a polícia duas vezes de dentro do carro e conseguiu fugir, mas, logo depois, bateu em um carro estacionado e, quando a polícia se aproximou, comprovou que ele estava morto, aparentemente com um tiro na cabeça.

O crime parece ter sido premeditado, pois existe um vídeo chamado Retribution, cheio de ameaças, supostamente publicado pelo autor dos disparos no YouTube. O vídeo mostra um jovem que se filma dentro do carro e fala, por sete minutos, sobre sua solidão e seu ódio do mundo. Ele também se diz revoltado contra as mulheres que o rejeitaram e ignoraram nos últimos anos e declara: "Vou castigar todas vocês por isso, vou massacrar cada vagabunda loira, mimada e metida que via lá dentro, e todas essas garotas que eu tanto desejei e que me rejeitaram e me olharam com desprezo, como se eu fosse um homem inferior".

O FBI registrou 170 tiroteios desse tipo, com pelo menos quatro vítimas fatais, desde 2006.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati