Associação moçambicana galardoada com prémio da Unesco

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Moçambique.
França.

Agência VOA

Associação Progresso receberá em Setembro o prémio internacional de alfabetização pela segunda vez em 10 anos.

23 de julho de 2015

A Associação Progresso, de Moçambique, é uma das organizações laureadas pela Organização das Nações Unidas para a Ciência, Cultura e Educação (Unesco) com os Prémios Internacionais da Alfabetização. O anúncio foi feito pela directora-geral da organização Irina Bokova.

A directora do projecto fala do prémio e das actividades desenvolvidas pelo programa efectivo em línguas moçambicanas “Alfabetização em línguas locais: Esteira para igualdade de género”. O Ministro da Educação diz que este prémio irá contribuir para incentivar os programas que visam reduzir o analfabetismo em Moçambique.

Há mais de duas décadas que a Associação Progresso transforma a vida das comunidades e das pessoas que nelas vivem através da alfabetização dos camponeses, nas línguas locais das províncias de Cabo Delgado e Niassa, no norte de Moçambique.

Esta associação fundada em 1991 viu o seu trabalho reconhecido pela Associação Internacional de Leitura filiada na Unesco pela segunda vez num espaço de 10 anos, como resultado do acervo de materiais didácticos para facultar o processo de ensino e aprendizagem das pessoas não alfabetizadas.

A especialista em alfabetização e membro fundadora da Associação, Teresa Veloso, lembra que a Associação dá primazia à língua local em detrimento do português, língua oficial de Moçambique.

Para o Governo, na voz do ministro da Educação e Desenvolvimento Humano, Jorge Ferrão, este prémio irá contribuir para incentivar os programas que visam reduzir o analfabetismo em Moçambique.

Pelo galardão, a Associação Progresso vai receber da Unesco um valor monetário de 20 mil dólares americanos que será entregue em Setembro em Paris (capital da França).

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati