Apesar das criticas, Sasol diz que vai continuar em Moçambique

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Moçambique.

Agência VOA

Empresa rejeita o relatório do Centro de Integridade Pública que alega que o contrato de exploração de gás moçambicano beneficia a petroquímica sul-africana.

24 de julho de 2015

A empresa petroquímica sul-africana Sasol quer continuar a investir na exploração de gás e petróleo em Moçambique que começou há cerca de 10 anos, apesar de alegações de estar a prejudicar o seu parceiro moçambicano.

A empresa rejeita o relatório do Centro de Integridade Pública de Moçambique (CIP) que alega que o contrato de exploração de gás moçambicano beneficia a petroquímica sul-africana em detrimento do próprio país.

Os dirigentes das duas instituições avistaram-se pela primeira vez esta semana na cidade de Joanesburgo no debate sobre o relatório produzido pelo CIP em 2013 no qual o Centro de Integridade Publica alega que a Sasol ganhou e levou muito dinheiro do gás moçambicano, deixando pouco para os donos da terra nos termos de um contrato de exploração das reservas de Pande e Temane, na província de Inhambane.

Segundo o CIP, o contrato entre a Sasol e o Governo moçambicano assinado em 2000 prejudica Moçambique.

O mal entendido durou cerca de dois anos, com o CIP alancar acusações de extorsão contra a empresa sul-africana.

O vice-presidente da Sasol considera que o CIP teve dados errados para produção do relatório.

O CIP, no entanto, reconhece que nunca conseguiu falar directamente com a Sasol sobre o assunto e produziu o documento na base de dados que são de domínio público.

Agora, as duas instituições prometem trocar informações regularmente para dissipar mal entendidos que podem confundir a opinião publica.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati