Após tomar vacina contra Febre Amarela, mulher morre

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

31 de janeiro de 2008

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Área endêmica da Febre Amarela na América do Sul em 2005.

A enfermeira Marizete Borges de Abreu, 43, morreu 15 dias após tomar a vacina contra Febre Amarela. Ela morreu no hospital São Mateus em São Paulo, e tinha uma doença grave chamada Lupus, por isso, a suspeita é que o virus presente na vacina tenha conseguido agir no organismo da enfermeira, fazendo com que ela desenvolvesse a febre amarela, ja que a doença que ela tinha, deixava o sistema imunologico fraco.

“Tem pessoas que tem um risco maior de apresentar essas complicações. Dentro desse grupo de vacinados, por exemplo, pessoas de mais idade, geralmente acima de 70 anos, pessoas que tomam substâncias que são repressoras da imunidade como quimioterápicos, em casos de pessoas de câncer, que tomam cortisona ou derivados da cortisona, doenças reumatológicas, pessoas que foram transplantadas de rins” diz o infectologista Paulo Olzon.

Médicos dizem que casos assim como o da enfermeira são muitos raros. Em caso de dúvidas, o melhor é consultar um médico antes de tomar a vacina para se certificar que o paciente não tenha baixa imunidade.

E a regra continua, quem for viajar pra áreas de riscos, tem que tomar a vacina dez dias antes da viagem. Lembrando que bebês menores de seis meses e pessoas alergicas a ovo não podem tomar a vacina. No caso de gravidas, cada caso é um caso, e o melhor a se fazer, é a gestante procurar um médico para saber se ela pode tomar a vacina.

Fontes