Angolanos na diáspora protestam contra prisão de activistas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Angola.

Agência VOA

Amnistia Internacional participa na manifestação de Lisboa, na próxima quarta-feira, 29.

27 de julho de 2015

Angolanos na diáspora realizam uma série de manifestações em diversas cidades europeias nesta semana em protesto contra a prisão de 15 activistas do auto-denominado Movimento Revolucionário.

A organização é do Movimento para a Paz e Democracia em Angola (MPDA) e para já Lisboa (capital de Portugal) no dia 29 e Bruxelas (capital da Bélgica) no dia 31, serão as primeiras cidades a receber os protestos que voltarão a Bruxelas a 14 e 27 de Agosto em dois lugares diferentes.

A secção portuguesa da Amnistia Internacional (AI) anunciou que estará presente na “concentração pela liberdade de expressão em Angola”, que se realizar às 18 horas de quarta-feira, 29, no Largo de São Domingos, Rossio, em Lisboa, “renovando os apelos à libertação de todos os activistas, defensores de direitos humanos e prisioneiros de consciência visados na recente vaga de repressão das autoridades angolanas”.

A organização de direitos humanos mantém uma campanha intensa a favor das quase duas dezenas de activistas e cidadãos angolanos que foram detidos ao longo dos últimos meses “tão simplesmente por exercerem o seu direito de liberdade de expressão e liberdades fundamentais de cidadania”.

O comunicado da AI lembra que na semana passada “outros quatro activistas e um jornalista ficaram retidos durante mais de oito horas quando foram visitar aqueles prisioneiros de consciência detidos em Junho”.

A organização reitera estar a desenvolver igualmente uma frente de campanha pela libertação do activista José Marcos Mavungo, detido em Cabinda há mais de quatro meses e acusado de crime contra a segurança do Estado, “apenas por estar envolvido na organização de uma manifestação de protesto contra violações de direitos humanos e a governação naquela região de Angola”.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati