Angola é um país virtual para João Lourenço, acusa PRS

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de outubro de 2020

A terceira maior força da oposição em Angola, Partido da Renovação Social (PRS), acusa o presidente João Lourenço de ter apresentado “um país virtual” totalmente desligado da realidade no seu recente discurso.

Em conversa com jornalistas nesta terça-feira (20), em resposta ao discurso de João Lourenço, o presidente do partido, Benedito Daniel, entende que o Chefe de Estado apresentou um país que só existe nas fotografias e vídeos tirados pelo partido que dirige o país há 45 anos.

“O país real está aquém daquele apresentado pelo Presidente da República”, disse Daniel. A “Angola real continua com os preços dos principais produtos e outros a subirem todos os dias, os empresários sem capacidade, a fecharem empresas e a despedirem angolanos todos os dias, o sistema de saúde e educação precários, a criminalidade a aumentar a cada dia”.

Benedito Daniel reiterou que “João Lourenço nos apresentou um país virtual, baseado em relatórios bonitos e, segundo o presidente, a culpa por não ter feito mais é da COVID-19”.

O propalado programa de diversificação da economia nunca saiu do papel, acusa Daniel. “Aliás é assim que o partido no poder governa há 45 anos, tudo no papel tem boas intenções, mas quando vamos à prática nada, as obras só surgem quando se aproximam as eleições”, acrescentou.

O dirigente do PRS criticou também o fato do presidente não ter anunciado um calendário para a realização das eleições autárquicas e afirmou que “uma vez mais os angolanos veem adiado o sonho e sem data de serem eles a escolherem os seus governantes locais”.

Benedito Daniel concluiu ter ficado “claro que o Governo não está interessado na realização das eleições autárquicas”.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com