Angola: Quando o telefone toca os dirigentes não atendem

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Angola.

Agência VOA

29 de outubro de 2014

Angola

O Presidente de Angola e dirigentes de dois dos principais partidos do país, UNITA e FNLA, são impossíveis de contactar pelos cidadãos, revela um estudo do Centro de Integridade Pública.

Mas outros líderes partidários que atendem o telefone dizem que a maior parte dos telefonemas vem de pessoas que querem ajuda financeira.

No que diz respeito ao Presidente Eduardo dos Santos, este não dispõe de uma linha telefónica aberta ao público e mesmo os serviços de apoio da presidência são difíceis de contactar pelo público.

O centro disse que o presidente da UNITA, Isaías Samakuva não atendeu a nenhuma das chamadas feitas por si em vários períodos do dia e não retornou as referidas chamadas.

Lucas Ngonda que substituiu Ngola Kabango na liderança da FNLA, por imposição do Tribunal Constitucional, também não atendeu as diversas chamadas efectuadas para o seu telefone e igualmente não retornou a nenhuma das chamadas.

Entre os que atenderam o telefone estão: Justino Pinto de Andrade do Bloco Democrático, Abel Chivukuvuku da CASA-CE, Eduardo Kuangana do PRS e Sidiangani Mbimbi do PDP-ANA. Chivukuvuku, Kuangana e Mbimbi disseram que a maioria dos telefonemas que atendem são para solicitar ajuda financeira.

O Centro de Integridade Publica é um projecto de jornalistas.

Fonte[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati