Angola: Quando o telefone toca os dirigentes não atendem

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Angola.

Agência VOA

29 de outubro de 2014

Angola

O Presidente de Angola e dirigentes de dois dos principais partidos do país, UNITA e FNLA, são impossíveis de contactar pelos cidadãos, revela um estudo do Centro de Integridade Pública.

Mas outros líderes partidários que atendem o telefone dizem que a maior parte dos telefonemas vem de pessoas que querem ajuda financeira.

No que diz respeito ao Presidente Eduardo dos Santos, este não dispõe de uma linha telefónica aberta ao público e mesmo os serviços de apoio da presidência são difíceis de contactar pelo público.

O centro disse que o presidente da UNITA, Isaías Samakuva não atendeu a nenhuma das chamadas feitas por si em vários períodos do dia e não retornou as referidas chamadas.

Lucas Ngonda que substituiu Ngola Kabango na liderança da FNLA, por imposição do Tribunal Constitucional, também não atendeu as diversas chamadas efectuadas para o seu telefone e igualmente não retornou a nenhuma das chamadas.

Entre os que atenderam o telefone estão: Justino Pinto de Andrade do Bloco Democrático, Abel Chivukuvuku da CASA-CE, Eduardo Kuangana do PRS e Sidiangani Mbimbi do PDP-ANA. Chivukuvuku, Kuangana e Mbimbi disseram que a maioria dos telefonemas que atendem são para solicitar ajuda financeira.

O Centro de Integridade Publica é um projecto de jornalistas.

Fonte[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati