Alto funcionário das Nações Unidas está sob investigação criminal nos EUA

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

13 de julho de 2005

Segundo a Fox News, Benon Sevan, um alto funcionário das Nações Unidas está sob investigação criminal pelo promotor de justiça do distrito de Manhattan, Robert M. Morgenthau.

Benon Sevan dirigiu o antigo programa da ONU de ajuda humanitária ao Iraque, conhecido como Petróleo-por-alimentos (ou Petrólo-por-comida). Evidências sugerem que o programa foi usado para desviar recursos financeiros de forma ilegal para o governo do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein, para empresas particulares e pessoas físicas.

Sevan já está sob investigação pela Comissão de Investigação aprovada pela ONU e comandada por Paul Volcker. A comissão concluiu que Benon Sevan dirigiu o programa Petróleo-por-alimentos de uma forma bastante questionável sob o ponto de vista ético. Ela não o acusou formalmente de receber suborno do governo de Saddam, contudo, ela questiona o fato de Sevan ter recebido 160 mil dólares, que ele alega ser uma herança de uma tia que morreu ao cair de um elevador.

Sevan ainda é funcionário da ONU e tem imunidade diplomática. O secretário-geral, Kofi Annan manteve-o na ONU com um salário anual simbólico de 1 dólar. Alega-se que assim Sevan pode cooperar melhor com as investigações.


Ver também


Fontes