Aliados de Chávez podem perder até dez governos regionais nas eleições deste ano

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

27 de junho de 2008

Os partidos aliados ao presidente da Venezuela, Hugo Chávez, poderão perder pelo menos dez governos regionais nas eleições previstas para novembro, que irá definir os novos governadores, prefeitos e conselhos legislativos. De acordo com o sociólogo da Universidade Central da Venezuela Javier Biardeau, a aliança política de Chávez está enfraquecida desde a derrota no referendo sobre a reforma constitucional, em dezembro do ano passado.

“Essas eleições serão complicadas porque a aliança política de Chávez está debilitada, do ponto de vista da força política e do ponto de vista social, pois há uma perda de apoio frente a algumas candidaturas que não traduzem as demandas e aspirações das bases em cada uma das regiões e municípios”, analisa.

Biardeau estima que cerca de 40% dos eleitores chavistas não compareceram às urnas na votação do referendo. Ele prevê que, se isso acontecer novamente, a derrota será inevitável. “Se não houver um efetivo processo de mobilização, Chávez pode perder entre dez e 12 governos, o que significa uma derrota política se analisarmos que no cenário anterior, ele controlava basicamente 23 dos 27 governos do país”, avalia.

O sociólogo rejeita a idéia de que Chávez esteja apresentando uma mudança em seu discurso sobre as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para obter melhores resultados nas eleições. Ele garante que há um mal-entendido, e que o presidente venezuelano sempre defendeu que a via da luta armada não é o melhor caminho para que as Farc cheguem ao poder, mas sim uma saída política negociável.

“É possível que Chávez esteja dando mais ênfase, neste momento, à necessidade de que as Farc declarem politicamente que a via armada está completamente bloqueada para obter os objetivos políticos”, explica.



Fontes